Archive for Março 2011

Street soccer (pelada de drible).

Fantástico exibiu uma matéria sobre o street soccer ("stritsoccer", "pelada de drible", "futebol arte", etc...). É algo que aqui no Brasil ainda é relativamente novo e desconhecido, mas na Europa, Ásia e nos Estados Unidos já está bastante difundido. Principalmente por campanhas de marcas como a Nike (Joga Bonito) como essa aí embaixo. 

O negócio da pelada de drible é ser praticado nas ruas ou em qualquer ambiente que dê pra bater uma bola, sendo jogado com a roupa que se estiver usando, sem necessidade de uniforme ou chuteiras. Mas, justamente por isso, o "uniforme" do street soccer acaba se tornandoshort e a camiseta. Como estamos no Brasil, o short mais usado é o calção de futebol mesmo, mas os shortões de basquete e de hip hop, aqueles brilhantes, tabém são muito usados, por influência do streetball(basquete de rua) americano, também praticado no Brasil.Os shortões, mais folgados, também permitem maior liberdade de movimentos para o controle da bola. Na matéria do Fantástico, os jogadores, com clara influência do streetball, estavam em sua maioria usando shortões.


O short e o shortão acabam virando meio que símbolo-referência-moda desse esporte e, em muito menor grau, também os sneakers.
Aí vão mais alguns vídeos de street soccer e freestyle (fristaile).

Como é difícil a gente achar o se que procura na internet, a não ser que você saiba diretamente aonde ir, não tenho nenhum link sobre o esporte pra colocar aqui. Se alguém souber de algum, deixa um post que eu acrescento na parte de links, ok?

Leave a comment

Renato Gaúcho , Trote ou ato falho?

Posted in | Leave a comment

Federação Brasileira de Futebol Freestyle chega para ficar

Com o intuito de ajudar na divulgação dos freestylers brasileiros foi criada na última semana a Federação Brasileira de Futebol Freestyle, com a coordenação de Alceu Neto (ONG Futebol de Rua) e a chancela da Federação Internacional, contando com a participação de Dan Wood, da F3.
“Trabalhamos próximos ao freestyle desde os primórdios quando abrimos a ONG Futebol de Rua, que visa ajudar pessoas mais carentes através do futebol. Aos poucos ganhamos conhecimento e durante a participação em eventos fomos chamados a criar a federação para organizar o freestyle no país”, contou Alceu, em um hotel em São Paulo, aonde aconteceu a reunião de anúncio da federação, com presença de Oscar Neto e Simon Avelino, diretores, além de cerca de 20 freestylers.
A FBFF manterá um site com um forúm para os praticantes poderem conversar, além de organizar meetings e campeonatos. O primeiro acontecerá em julho, com o nome de Campeonato Brasileiro de Futebol Freestyle, que selecionará um ranking. “Mais para frente queremos também trazer a etapa do Mundial, e usaremos a base do Nacional.”
Organização e união
A todo momento durante a reunião de anunciação da Federação, o presidente, Alceu Neto, fazia questão de lembrar a missão da FBFF. “Estamos aqui para unir os freestylers, buscar ideias dos mesmos e organizar um belo esporte, mas que carece de estrutura. Vamos montar os meetings, campeonatos e afins, tudo da maneira em que os atletas mais se sintam bem. A ajuda internacional glorifica ainda mais a iniciativa”, definiu.
O atleta Diego Freestyle apoia a ideia e quer ver os resultados de perto. “A gente realmente espera o crescimento e desenvolvimento do nosso esporte. Com a criação da federação teremos um aliado ao lado para verificar as nossas necessidades, como visualizar os contratos de eventos, montar competições com estrutura e ajudar no ensino dos novos atletas”, concluiu.

Leave a comment

Dicas de um Freestyler

          O jovem Luiz Fernando Nunes, de apenas 18 anos, morador de Belo Horizonte (MG), pratica o Futebol Freestyle há cerca de dois anos. O garoto começou a praticar a modalidade por intermédio de um amigo carioca.
“Comecei a perguntar como ele fazia todas aquelas manobras. Ele sempre me dizia para treinar. Comecei, vi dicas na internet, peguei contato de outros freestylers e fui aprendendo”, contou.
          Apesar de também de estar no início do esporte, Luiz dá algumas dicas que podem ser úteis para os futuros praticantes. “Cheguei a treinar cerca de cinco horas por dia. Quando você começa a treinar o melhor é começar com tricks simples. Por exemplo, atw, htw, tatw, amatw, cross. Quanto mais treinar as duas pernas será mais fácil fazer os combos. O weak foot é um técnica que poucos têm o domínio, mas quem possui ganha muito.”
         O freestyler faz questão de citar a diferença entre praticar o estilo livre e o futebol propriamente dito. “Quando comecei sofri certo preconceito, já que as pessoas achavam que aquilo era apenas para me exibir, ou algo do tipo. Muita gente que nem joga futebol aprende a fazer o freestyle e se destaca, basta estudar. São coisas diferentes e faço a modalidade por prazer”, definiu.
          O mineiro comemora a chegada de novos freestylers e espera que a divulgação e profissionalização cresçam em meio ao esporte. “Ver que grandes empresas estão apoiando o futebol freestyle nos dá mais motivação para treinar e nos tornarmos melhores. Tem um pessoal já trabalhando só com o esporte, o que é ótimo. Logo o freestyle se tornará profissional e teremos mais espaço”, finalizou o freestyler.

http://www.youtube.com/watch?v=n2LvBjOX8no&feature=player_embedded

Leave a comment

Vocabulário Freestyle

Trick
Trick é como são chamados as manobras, dribles e malabarismos.

Combo
Combo é a ligação direta entre tricks.

No touch (NT)
Quando em um combo uma trick e feita após a outra sem nenhum toque na bola entre as tricks.

Live Performance (LP)
LP é a abreviação inglesa de "performance ao vivo" que significa apresentação ao vivo.

Weak foot (WF) e Strong foot (SF)
Weak Foot (Pé fraco) é o pé que você tem menos habilidades, e Strong Foot (Pé forte) é o pé que você tem mais habilidade.
Weak foot é direita pros canhotos, esquerda pros destros.
Strong foot é direita pros destros, esquerda pros canhotos.

WF – SF
Quando você executa uma combinação de tricks (geralmente no touchs), começando no seu pé menos habilidoso/forte e terminando no mais fraco. Isso pode ser invertido para SF – WF, no caso você estaria executando a combinação do pé mais habilidoso/forte para o menos.
Ex: TATW (pé direito) – AMATW (pé esquerdo)

Blooper
Acontece quando o freestyler de alguma forma erra na execução do trick, onde diversas vezes acaba se tornando algo cômico.
Ex: Cair ou acertar a bola na câmera.

Freestyler
É o praticante do Freestyle, o jogador que executa as manobras.

Performer
É o nome que se dá ao Freestyler que tem perícia para realizar LP's

Chutar
Quando o freestyler consegue completar o trick, mas não prossegue com o domínio da bola e ela caí.

Meeting
Encontro de Freestylers.

All Rounder
Freestyler que domina bem os 4 estilos (lower, upper, sitdown, ground).

Leave a comment

O que é Futebol Freestyle?

Football Freestyle
(freqüentemente abreviado para 'Freestyle', ou mais ‘FS’)

Freestyle
A palavra inglesa Freestyle significa "estilo livre". Você está livre para fazer o que quiser com a bola, da maneira que quiser, sem compromisso nenhum, valendo sua criatividade e a sua habilidade.
O Freestyle se divide basicamente em 4 estilos de tricks (manobras), que são o Air (também chamado de lower), o Sit, o Upper e o Ground.

Air ou Lower
Airmoves é basicamente fazer manobras com a bola no AR, e o freestyler de pé. As manobras mais simples concentram-se geralmente em passar a perna entorno da bola. Novas manobras são criadas a partir da combinação das já existentes e tudo varia de acordo com a criatividade e estilo de cada um.

Vídeos de Lower:

Sitdown
Sitdown é basicamente um Air adaptado, são manobras da mesma forma, porém devem ser executadas com o jogador sentado, existem varias manobras que no sitdown são grandiosas, e nem ao menos existem no Air.

Vídeos de Sitdown:

Upper
O Upper consiste em dominar a bola em partes do corpo (como na cabeça, nuca, peito, ombros) e ir passando a bola de parte em parte. Stalls são os nomes dados para o ato de equilibrar a bola em algum lugar, e é também parte do nome da maioria das manobras de upper, visto que elas geralmente consistem no equilíbrio da bola nas partes dos corpo.

Vídeos de Upper:

Groundmoves
Groundmoves são os movimentos feitos com bola no chão, como dribles e puxadas rápidas, é a parte do freestyle mais ligada ao futebol e ao futsal.
Ground é basicamente a arte de driblar, porém, sem um adversário, seria como uma dança com a bola.

Vídeos de Ground:

Leave a comment

Jardel, arruinado por amor.

Vou contar uma breve história sobre uma mulher que destroçou a vida de um jogador de futebol. Ele se chama JARDEL. O rei da bola aérea. Tudo começou depois que Jardel foi emprestado ao Grêmio, no Rio Grande do Sul, pois não estava sendo aproveitado no Vasco da Gama.

Jardel teve uma carreira fantástica no tricolor dos pampas. Um dos maiores centroavantes da historia do clube.

Historia começa quando fui ao consultório medico do Dr. Márcio Bolzoni - presente no departamento médico tricolor -, e chegaram dois empresários junto com um jovem jogador, para fazer alguns exames, e nisso eles comentaram que ele poderia ser o futuro Jardel, não comentaram o clube do rapaz. Falando em Jardel eles se lembraram da historia do craque da área.

Tudo começou com a fama dos gols. Ganhou popularidade em Porto Alegre. Solteiro e com dinheiro começou a ir a boates, e conhecendo as pessoas erradas. Foi levado a um bordel onde conheceu uma mulher linda. Após algum tempo casou com a biscate. Frase dita pelos empresários: “A noiva mais linda que já vi na minha vida”.  

Reza a lenda que Jardel era "guampeado" por seu companheiro de clube: Marcio Santos. Quando Jardel concentrava, Marcio "visitava" a esposa de Jardel. Ou, quando Jardel era convocado Marcio repetia a "visita". Então começaram a rolar boatos pelo vestiário. Jardel se demonstrava incrédulo frente ao burburinho. Porém, e certo momento deu o braço a torcer. Inventou convocação e fingiu viajar. Saiu de casa e, algumas horas após, voltou e flagrou Marcio Santos na cama com sua esposa. Pasmem! Jardel seguiu com a moça.

E assim começou o carma de Jardel. Pós "encontro guampudo", Jardel caiu no papo da moça e reatou laços com a biscate.
Ouvi também dos empresários que ela estava com ela pelo dinheiro e fama, óbvio. Logo após Jardel foi vendido para a Europa e sua mulher o acompanhou. Obviamente o par de chifres idem. O abismo começou quando a moça desejava separação do "matador". Quando o fato se consumou Jardel caiu no maldito pó. Pós separação Jardel perdeu o faro do gol. O artilheiro nunca mais foi o mesmo. 

“A mulher mais linda que já vi entrar em uma igreja, belíssima. A vigarista mais linda de Porto Alegre, ela arruinou a vida dele” frase dos empresários.                       

Posted in | Leave a comment

Resenha de Treinador.

Contam os mais antigos que, Evaristo de Macedo, quando era treinador de um dos grandes da Bahia - Bahia ou Vitória -, tinha um jogador que pegava a bola e dava um balão nela. Certo dia, Evaristo revoltado com o atleta, questionou porque ele queria só fazer lançamentos ou dar balão, o chamou para uma conversa:

EVARISTO - Vem cá, meu garoto. Quero conversar contigo
ATLETA - Sim, professor, pode falar.
EVARISTO - Do que é feita a bola?
ATLETA - De couro, professor.
EVARISTO - De qual bixo?
ATLETA - De gado, professor.
EVARISTO - E do que se alimenta o gado, meu filho?
ATLETA - De grama, professor?
EVARISTO- E tem grama no céu?
ATLETA - Não, professor.
EVARISTO - Gado voa?
ATLETA - Não, professor.
EVARISTO - Então joga a porra da bola no chão.. Para de dar balão, caramba.

Obs: fato verídico e confirmado por Evaristo.



Curioso, o tempo passou e o futebol segue o mesmo. "Lançamentos" seguem presentes em gramados brasileiros. E pasmem, não há grama no céu ou gado voando.

Posted in | Leave a comment

Compartilhar