Archive for Junho 2011

Analise tática São Paulo x Botafogo

Jogando em casa, chance de reverter um vexame contra o rival na rodada passada. Carpegiani pôs em campo o que tem de melhor. Botafogo de Caio Junior montou um sistema de jogo sólido e de transições rápidas. Empate? Será? Vitória surpreendente e importante para o Botafogo se firmar e Carpegiani balançar.

Sem dois de seus principais jogadores Paulo Cesar Carpegiani mudou de sistema, jogou no 4-2-2-2 com Ilsinho na lateral e Jean de volante. Casemiro e Marlos de meias. Fernandinho e William José no ataque.

Caio Junior repetiu sistema e jogadores contra o Grêmio, jogou no 4-2-3-1 que funciona bem pois os três jogadores do meio são de qualidade e muito velozes. Assim as transições ofensivas e defensivas acontecem mais rápido sem tempo do adversário se organizar.



O São Paulo jogava mais com Marlos nas pontas e na velocidade, Fernandinho caia mais a esquerda sendo o atacante de movimentação. O time tocava mas não chegava, faltava objetividade. Marlos é condutor de bola e não homem de criação, Casemiro é bom jogador mas com um esquema de 3 volantes fica complicado de o jogo fluir.

Botafogo fazia um jogo mais fluido jogando pelos flancos e com alta velocidade, Marcio Azevedo e Alessandro apoiam bastante e com isso Somalia e Lucas Zen ficam mais presos. Herrera carece de companheiro por mais que seja veloz o ataque por vezes fica isolado. Talvez Caio seja opção no lugar de Eeverton.

Novamente Rogério falhou. Elkeson marcou de fora da área e Ceni atrasado errou a percepção da bola.

Herrera ainda perdeu dois gols antes de Elkeson marcar, o Botafogo estava superior no jogo. Por falar em Herrera foi ele quem marcou o segundo de pênalti.

Final de jogo Carpegiani pode estar a perigo no seu cargo. Não deve continuar pois com altos e baixos e sem Lucas, Casemiro e mais jogadores na seleção de base tudo se complica.

Por parte carioca se continuar assim, sem perder jogadores o Botafogo ficara bem na classificação, o bom futebol recompensa.



Posted in , | Leave a comment

Analise tática Grêmio x Avai

Não foi jogo jogado muito menos páreo corrido! Imaginávamos um jogo fácil para o tricolor gaúcho, ficamos só na imaginação. O Avai foi casca grossa, o obrigou o Grêmio a buscar um empate heroico e derrubar o técnico Renato Portaluppi.

Renato tem coerência de seu esquema e o mantem desde o ano passado, outros foram utilizados mas sempre voltamos ao 4-3-1-2 o famoso losango de Portaluppi. Voltaram Bruno Collaço, André Lima e Leandro de titulares.

Gallo teria de provar que seu time não é saco de pancada. Armou o Avai no 4-1-4-1 fechadinho com apenas William na frente mas com consistência defensiva e apostando tudo nas bolas aéreas.



Só para constar arbitro anulou dois gols do Grêmio, errou em um e acertou no segundo. Não marcou penalti para o Avai em que Mario caiu com o braço na bola, marcou pênalti inexistente em Escudero e ainda não expulsou Rockeback. Atuação desastrada.

Primeiro Tempo

Aos poucos Renato desgastou sua maneira de jogar Lúcio, Gabriel e Douglas não são os mesmo de 2010 e comprometem todo esquema. O time parece desorganizado, zaga vazando água na bola aérea e quando o goleiro é atração do time no jogo é que algo saiu errado.

Quem sabe Lúcio não deve ser lateral? Mario será mesmo zagueiro? Rochemback é primeiro volante ou segundo?

Com as voltas de jogadores lesionados o time tinha tudo para melhorar, André Lima por todos fatos após cirurgia fez partida interessante o time carecia de um homem de referência. Leandro ficou na sombra de Romano e não se destacou. Lateral esquerda precisa de reforços, Collaço é esforçado e tem força física mas só.

Após sofrer o gol, por sinal muito cedo o time foi a frente Rochemback não guardava mais posição avançava e sobrecarregava o sistema defensivo com isso o Avai teve mais duas chances. Magrão fez partida fraca não deve ser titular, lesão no joelho em 2009 afetou o futebol do atleta.

Douglas é uma incógnita, dele pode sair lances de extrema qualidade mas nas ultimas rodadas está complicado para o camisa 10 as jogadas não fluem.

Avaí logo fez o gol com Gustavo Bastos em cobrança de escanteio. Não pensem que foi coagido e apenas se defendeu no primeiro tempo, só não ampliou porque Marcelo Grohe salvou o tricolor em dois lances incríveis.

Este mesmo Avai que no meio da semana dispensou 5 atletas, zona de rebaixamento e ainda não havia vencido no Brasileiro(Não venceu).

Esquema 4-1-4-1 com Pedro Ken de primeiro volante. Uma surpresa mas de boa atuação pois tem bom toque de bola e técnica, alidada a marcação foi importante no desempenho da equipe. Marcou Douglas e não deixou o camisa 10 gremista respirar.

William parece estar solitário. Sim “parece” pois Rafael Coelho com a bola avança e compõe ataque do companheiro. Sem a bola volta e faz função de meia no flanco direito.

Segundo Tempo

Intervalo de jogo e os dois técnicos não demoram para mexer. No Grêmio sai Lúcio de atuação pífia e entra o argentino Escudero. No Avai sai extenuado Rafael Coelho e entra Robson(Robinho).

Cedo muito cedo, Batista é expulso por cotovelada em Rockemback. Arbitrou acertou e errou pois o capitão tricolor também deveria ser expulso.

Após expulsão Gallo mexeu sai o centro avante William e entra Fabiano Costa, resultado já servia.

11x10 superioridade numérica Grêmio em cima pressão para obter a virada? Que nada Rockemback falha e o AVAI aumenta 2x0 novamente em bola parada, Robson(Robinho).

Após o gol sai Magrão e entra Miralles, estreia argentina o Renato passa para o 4-3-3 com apenas Fábio Rockemback na marcação.

O treinador do Avai percebeu que o Grêmio se atirou ao ataque e pôs Fabio Santos no lugar de Cleverson e o time tinha novamente um centro avante.



Pressão, pressão mas não resultava em gols, outra medida de Renato saiu Leandro que ficou preso no lado direito e consequentemente a marcação de Romano para entrada de Roberson.

Pênalti inexistente em Escudero, Douglas marcou e diminuiu 2x1 Avai. Discussão, bate boca e palmas. Douglas expulso tudo igual 10x10 e complicou.



Nada poderia ser feito o tricolor estava com 3 atacantes, apenas 1 volante e 1 meia. O feitiço virou contra o feiticeiro bola na área do Avai, bate rebate e Rafael Marques empatou. Tudo igual no Olímpico 2x2.

Resultado que não impediu a demissão de Renato, lembrando ele que pediu.

Grêmio cresce igual a rabo de cavalo cresce para baixo

No losango, é fundamental o bom funcionamento da 2ª linha. E logo ali o Grêmio ia muito mal tecnicamente, com Lúcio e Magrão. Lúcio saiu.

O problema, se Magrão não melhorar - e assim deixa órfãos Leandro e Gabriel - é não ter ninguém para substituí-lo no banco hoje.

Futebol coletivo muito fraco, individualidades foram mal.


header as escalações 2Grêmio: Marcelo Grohe; Gabriel, Mário Fernandes, Rafael Marques e Bruno Collaço; Fábio Rochemback, Willian Magrão, Lúcio e Douglas; Leandro e André Lima.
Avaí:  Aleks, Daniel, Welton Felipe, Gustavo Bastos e Romano; Cleverson, Batista, Pedro Ken e Bruno; Willian e Coelho.
header o que eles disseram
Renato Gaúcho (técnico do Grêmio) – " Acima de tudo em tenho que parabenizar a reação da equipe, a briga, a luta. Apesar da expulsão do Douglas a equipe não desistiu de lutar. Conseguimos o empate no final. (...) O que eu tenho de fazer é pedir desculpas ao torcedor. O campeonato é longo, é difícil, temos muita coisa pela frente. "
Gallo (técnico do Avaí) – " O sentimento é de indignação. Os atletas lutaram, responderam à altura, mas a vitória fugiu da nossa mão. Isso é muito ruim. Felizmente ocorreu o resgate da dignidade, mas fomos prejudicados demais. "
header fique de olho 2
Renato Gaúcho (técnico do Grêmio) – Pediu demissão ainda no vestiario mas direção pediu para rever a situação. Deve cair ainda hoje, empresário já confirmou sua demissão, a tarde irá se despedir do grupo. Cuca deve ser substituto.

Posted in , | Leave a comment

Analise dos prováveis campeões da Copa América

Argentina, Brasil e Uruguai são favoritos para conquistar a Copa América disputada na Argentina, o páreo esta entre Brasil e Argentina e se bobearem Uruguai corre por fora mas chega forte por sua campanha na Copa do Mundo 2010.

Outras seleções que compõem como Bolívia, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, Paraguai, Peru, México e Venezuela. Três grupos. México vai com seleção Sub-22.



Um adendo, as três seleções “parecem” jogar no 4-3-3 mas só parecem, Argentina joga com 3 volantes muito defensivos e um falso 9.

Brasil joga no 4-3-3 mas quando defende é um 4-5-1 os dois “pontas” recuam e ainda à Ganso como homem de criação.

Uruguai joga no 4-3-1-2 com Forlán de “enganche” por vezes se torna um 4-3-3. Igual Argentina joga com 3 volantes.

Começando pela dona da casa Argentina. O treinador Sérgio Batista convocou 7 atacantes, poderia ser considerado um 'Loco Bielsa'. Esperamos uma seleção forte e ofensiva como sempre foi.

Joga no 4-3-3, o que preocupa é o setor defensivo, goleiro do River rebaixado, zagueiros lentos e lateral Zanetti com idade completam um setor que não da segurança. Mascherano de primeiro volante, Banega mais a frente de segundo e Cambiasso exerce mesma função mais a esquerda, Pastore pode entrar e cumprir função parecida de Ganso. Ora formam um triangulo de base alta ou baixa pois todos podem exercer função de primeiro volante. Messi atuando de falso centro avante como no Barcelona. Tévez e Lavezzi nas pontas infiltrando para área. Ataque argentino é de extrema qualidade e diversas opção Agüero e Milito estão no banco.
Argentina



Mano tem diversas opções na seleção brasileira, optou por um 4-3-3 muito ofensivo pois joga com dois laterais de qualidade e de subidas sempre que possível. Lucas e Ramires defendem como podem. Junto com Ganso formam um triangulo de base alta. Outros esquemas podem ser adotados em meio a competição, pois opções na lhe falta. Ganso é titular e homem de confiança de Mano por ele passaram todas jogadas, substituto a altura é complicado. Trio de ataque. Neymar badalado até por nossos hermanos jogara mais a esquerda cm diversas opções e imprevisibilidade que possui. Robinho no flanco direito e ora no centro na seleção brilha e merece lugar cativo. Pato terá de mostrar e não lesionar tem potencial para ser titular absoluto.
Brasil



A possível surpresa pode ficar com Uruguai, que adota mesmo esquema da Copa do Mundo e conta com 19 jogadores que foram a Africa do Sul. Tem uma defesa segura e que não brinca em serviço, laterais que apoiam e defendem porem Caceres é melhor no jogo defensivo. Arévalo é o carregador de piano do time corre por todos lado, Perez tem qualidade no apoio e defesa não é craque mas não compromete. Alvaro Pereira que é lateral esquerdo jogara como terceiro volante apoiando pelo lado esquerdo pois Caceres guarda mais posição. Forlan joga mais a frente como “enganche”. Cavani na esquerda com diferentes movimentações e Suarez na direita atuando como atacante de velocidade e driblador.
Uruguai



É páreo corrido? Não. Vai ser duro? Sim! Decidido rodada por rodada, surpresas podem acontecer? Sim! Mas nada muito fora do previsto, Uruguai pode ser ela.


Posted in | 1 Comment

River Plate - Série B


Cai um dos ícones do futebol mundial, River Plate está na segunda divisão. Não por esta temporada mas sim por 3 anos consecutivos. Na Argentina um clube só cai não soma dos 6 campeonatos (3 aperturas e 3 clausuras). Sim o River conseguiu está façanha.



Jogador histórico do River, Juan José López de 60 anos, foi o técnico da mais triste história do clube em 110 anos. Porém na decisão, domingo, dia da queda para a série B, foi o presidente Daniel Passarella, 58 anos, o melhor zagueiro da história do clube e ex-treinador(2006 a 2007), que escalou o time e fez a palestra tática antes do jogo, explicado o porque de Funes Mori nem se quer ficou no banco.
J.J.López mostra que nem sempre um ídolo consegue salvar o clube do coração, já deixou o cargo. Magoadíssimo.



Fruto de uma desorganização de anos o River vinha demonstrando que ser rebaixado era questão de tempo, ficou provado no domingo contra o Belgrano. Presidente dar palestra? É ídolo mas cada um na sua.

O clube está nas mãos da torcida, blocos é que são donos do River, a promoção vai ser difícil mas como todo clube grande e se a Petrobras seguir no patrocínio dinheiro não ira faltar. Falta uma gestão especializada e competente, erros são comuns. Porem chegou a um ponto em que chegamos ao fundo do poço, não se enganem ele nunca acaba.

Agora é preciso aceitar as brincadeirinhas.




Posted in | Leave a comment

Análise Tática Botafogo x Grêmio

Jogo valido pelo Brasileiro em que o Botafogo saiu com 3 pontos. Merecidos? Creio que nenhuma das equipes fizeram por merecer uma vitoria convincente. Conflito! Renato pôs 6 na meia cancha e por ali o jogo não fluiu.

Renato “inventou”. Jogou com apenas 1 atacante. Esquema 3-6-1. O meio campo é o termômetro do time e neste jogo pouco jogaram. Ainda sem ataque a bola ia e voltava, legitimo “bate volta”.

Caio Junior pôs seu Botafogo no 4-2-3-1. Esquema ousado que tinha tudo para dar certo. Jogando em casa e com jogadores de velocidade esperava se uma rápida transição de meio e ataque uma pena não aconteceu.



Grêmio

Marcelo Grohe não influenciou no resultado fez o possível os gols não foram falhas suas mas sim coletivas.

Os três zagueiros, Mario na direita, Rafa Marques de libero e Neuton na esquerda pouco influenciaram no jogo. Não fizeram partida memorável mas também não fizeram um desastre por completo.

Lúcio e Gabriel seriam elementos para esta engrenagem funcionar em perfeita ordem. Não o fizeram afunilaram por demais e sumiram.

Willian Magrão de segundo volante e Fernando de primeiro provaram ser reservas nada mais que isso, cada um perdeu uma chance daquelas inacreditáveis, volta ROCHEMBACK. Marquinhos enquanto esteve em campo foi sonolento e pouco contribuiu jogou muito a frente que não é a sua, Roberson entrou no seu lugar alterou o time jogou mais a frente mas não foi o atacante que parecia ser. Douglas pode e deve render mais.

Lins não é homem de referencia, solitário e sem apoio dos companheiros pouco fez.

Botafogo

Renan fechou o gol, defendeu 2 grandes oportunidade do Grêmio e assim empatar ou perder.

Fábio Ferreira champou mais atenção por seu cabelo que futebol. Antonio Carlos discreto como zagueiro deve ser. Por momentos invertiam de lado.

Alessandro e Márcio Azevedo liberados para atacar. Iam a frente para somar e ajudar os homens de meio para tabelas e superioridade numérica.

Marcelo Mattos atuou de primeiro volante e ainda fez gol. Boa partida. Lucas Zen destaque no apoio era das válvulas de escape.

O principal setor e de mais qualidade, onde as jogadas são criadas MEIO CAMPO não funciou. Everton aberto no flanco esquerdo foi mais acionado, Elkeson fez gol mas na primeira etapa pouca fez e Maicosuel que era a esperança fez partida fraca.

Herrera solitário puco apareceu e chutou uma bola perigosa no pé de trave.

Primeiro Tempo

Fraco em que o Botafogo teve leve predominância e principais chances com chutes de fora da área. Grêmio criou chances entre os 30 a 32 minutos logo após o Botafogo retomou o jogo.

O tricolor gaúcho mudou cedo, Marquinhos sentiu e Roberson entrou, esprava-se mais um atacante de velocidade não o foi. Era um meia atacante que recompunha o meio campo. Atuação tática porem pouco contribuiu na criação.



Segundo Tempo

Começou como terminou o primeiro tempo. O jogo insistia em ser marcado pela disputa do meio campo. Márcio Azevedo era mais perigoso na esquerda. Tudo se encaminhava para um empate ensosso.


Renato engatilhou Matheus Magro primeiro volante, era seu intuito fechar o time e parece que sairia Lins. O empate estava bom.



Botafogo voltou mais disposto a marcar. Caio Junior mudou entrou Cidinho e Caio no lugar de Everton e Maicosuel. Fizeram um carnaval na zaga tricolor. Cidinho pequenino passava pelos adversários com facilidade e forçou o segundo cartão de Fernando. Tudo ficou mais facil 2x0 Botafogo.

Grêmio foi para o desespero, com um a menos o esquema passou para o 4-3-2. Neuton e Gabriel nas laterais. Lúcio e Magrão de volantes, Douglas na criação. Leandro entrou no lugar de Lins e compôs ataque com Roberson. No abafa o tricolor descontou 2x1.



Ficou nisto vitoria carioca.






Posted in , | Leave a comment

Analise, Luxa tentou inventar.

Wanderley Luxemburgo tentou mudar o esquema do time. Apostou no 3-6-1. Para maior apoio dos alas Léo Moura e Jr. César não deu certo. Primeiro tempo medíocre. Sabe-se lá por que motivo, mas Luxemburgo foi de 3-6-1 hoje. No 4-2-3-1, virou para 4 a 1. E a mudança de atitude dos jogadores contou muito.

Ronaldinho Gaúcho não apareceu na primeira etapa, o esquema acabou com qualquer aspiração de gol rubro negro.

Não parecia o Fla de Luxemburgo, um time postado para marcar com grandes estrelas no elenco. Achar lugar para todos é complicado mas deve se fazer com grandes nomes.

Primeira etapa sofrível, o time não tinha consistência, não havia um sistema de jogo. Precisava mudar.




Segundo tempo:
Tudo mudou aos 14min. Sai David Braz e entra Negueba, sai Wanderley entra Deivid. Esquema novo vida nova 4-2-3-1 bem disposto e com transições rapidas. Thiago Neves e Ronaldinho Gaucho apareceram e deram dinamismo ao meio campo. Deivid marcou e deve ser titular mostrou finalmente à que veio.




Léo Moura mais solto apoiou mais e Jr. César fez o mesmo. Renato Abreu e Muralha defenderam muito bem, cobriram espaços e liberaram os laterais para apoio.

Mais para o final saiu Luiz Antônio e entrou Muralha que demonstrou bom futebol e merece mais chances.

Resultado 4x1 Flamengo e coitado do Galo, está cada vez mais afundado em crise.

Com a mudança de atitude, alicerçada no 4-2-3-1, jogadores do Fla têm habeas corpus preventivo para uns 3 meses de festas sem críticas.







Posted in | Leave a comment

Renato Professor 'Pardal', entenda suas variações.


Acabou o 4-4-2 em losango, por hora nesta partida, Renato Portaluppi mudou e adotou uma série de esquemas para a partida contra o Botafogo no Rio de Janeiro. Professor PARDAL não é uma crítica apenas uma maneira de demonstrar suas variações. Pra o torcedor se perder está partida Renato estará com a corda no pescoço.

Renato deverá escalar o Grêmio no 4-5-1 com apenas Lins no ataque. Fernando de primeiro volante, Neuton de lateral e Marquinhos estreando de titular no tricolor. Ressaltando que em todas variações o único atacante é LINS este que não é de área e sim de movimentação.

4-5-1:

Variação 3-6-1: Neuton passa a ser zagueiro pela lado esquerdo, Mario pelo direito e Rafa Marques de libero; Lúcio e Gabriel nas ala; Fernando de primeiro volante, Willian Magrão de segundo volante pelo lado esquerdo e Marquinhos fechando o meio no lado direito; Douglas pode atuar como ultimo homem de meio campo ou 'enganche' está que não é sua posição, ele deve criar e apenas isto e no máximo cercar o adversário. Lins solitário no ataque




Variação 4-2-3-1: Gabriel, Mario, Rafa Marques e Neuton na zaga ora Neuton recua para Gabriel poder avançar mais; Fernando e Willian Magrão de volantes; Lúcio aberto na ponta esquerda, Douglas centralizado caindo pelos lados e voltando para criar e não ficar refém da marcação, Marquinhos mais a direita contando com o apoio de Gabriel fazer o lado direito mais forte. Lins na frente.





Renato orienta sua defesa para atuar com três zagueiros com a bola, e com linha de quatro atrás sem ela. Nesta situação, Willian Magrão recua até a zaga.
Também com a posse de bola, outra variação da movimentação pôde ser vista no 4-2-3-1, com os quatro homens de defesa, depois os dois volantes, os três meias e o único atacante.



Renato Gaúcho (técnico do Grêmio): Treinamos duas formações diferentes, e qualquer uma delas pode começar o jogo. Estou procurando ser o mais leal o possível com o grupo para que a gente possa buscar a vitória no Rio de Janeiro.


Fábio Rochemback suspenso não jogara. Victor esta a serviço da seleção brasileira. André Lima não estipula prazo para sua volta. Adilson segue no departamento médico junto com Diego Clementino. Transferências internacionais, Miralles e Gilberto Silva ainda não têm condições físicas para estrear.



O time tricolor deve entrar em campo com Marcelo Grohe; Mário Fernandes, Rafael Marques e Neuton; Gabriel, Willian Magrão, Fernando, Douglas, Marquinhos e Lúcio; Lins.

Posted in | Leave a comment

Analise tatica Santos x Peñarol. Santos Campeão!

Com duas taças da Libertadores na sala de trofeús, Santos tem espaço para a terceira


O time mais regular sagrou-se campeão nesta quarta feira. 2X1 em casa jogo em que a equipe paulista era franca favorita, com mais time, elenco, treinador e torcida à seu favor. Não deu outra terceira taça encaminhada para a Vila Belmiro.

Muricy pode colocar o que tinha de melhor, à não ser por Jonathan lateral direito titular que esta recuperando-se de lesão.
Ganso voltou, Neymar marcou não podia se esperar outro resultado, merecido pela campanha mais regular.

Mesmo feijão com arroz dos times. Santos no 4-1-2-1-2 o 'famoso' losango. Peñarol 4-4-1-1 em duas linhas de quatro e um jogador de enganche. Única diferença ou não! Pois já foi vista no Uruguai, Adriano marcou individualmente Martinuccio e o acompanhou em todas zonas do campo.


Primeiro tempo o Peñarol abdicou de tudo, jogou no famoso estilo inglês. “Bola para o mato que o jogo é de campeonato”. Ligação direta em que Olivera se quer conseguiu jogar. Os laterais presos não saiam. Corujo e Mier muito preocupados na ocupação de espaços. Conseguiram segurar o Santos por 45 min.

Santos que parou na marcação dos uruguaios. Arouca jogou recuado e por vezes jogando como primeiro volante pois Adriano tinha marcação individual em Martinuccio e por vezes saia de sua posição. Os laterais muito presos e pouco atuando.

No primeiro tempo os dois times pareciam estar mais se estudando e analisando como marcar sem arcar com erros.

Ganso que voltou ainda precisa encontrar seu melhor futebol. Para sua volta jogou em bom nível, e ira melhorar as lesões atrapalharam mas é jogador de seleção. Neymar é Neymar, craque e dele pode se esperar tudo.





Segundo tempo

Mudou, Arouca jogou mais adiantado assim o time ganhou mais vitalidade. Os laterais apoiaram mais, Adriano continuou com a marcação em Martinuccio. Ganso ganhou a companhia de Arouca e Elano os dois com contribuições mais ativas em campo.

Peñarol se manteve um contra-ataque poderia defenir tudo e assim quis.

Cedo muito cedo e Neymar tirou o zero do placar, 1x0. Destaque para a jogada de Arouca uma progressão em direção ao gol e uma tabela com Ganso este que devolveu de calcanhar e pôs o companheiro e melhor posição. Arouca lançou e Neymar guardou.

Santos continuou pecando nas finalizações, principalmente Zé Eduardo. E foi preciso que o lateral direito do time tivesse que fazer o gol, e que gol, Danilo marcou depois de ótimo passe de Elano. O Peñarol, até então inativo no ataque, fez mudanças na equipe. Urretaviscaya por Mier e Estoyanoff entrou no lugar de Corujo. Jogou nas costas de Alex Sandro que entrou no lugar do cansado Léo.
Resultado gol dos uruguaios 2x1, contra de Durval que tentou cortar cruzamento e marcou.

O time uruguaio não fez porque o Santos retomou a concentração e a seriedade no jogo e só não ampliou porque Zé Love perdeu chances inacreditáveis em dois contra-ataques bem organizados e executados. Menos no último toque.




Extenuado, Ganso deu lugar a Pará. Danilo de volta ao meio-campo, o Santos se fechou para confirmar o resultado e o tricampeonato da Libertadores. Diego Aguirre no final apostou na bola aérea e tudo se tornou “chuveirinho”.

Muricy Ramalho, comandante pragmático de um time mais competitivo e objetivo. 



Titulo merecido. Parabéns ao Santos campeão da Libertadores 2011 e diputara o Mundial em dezembro.

                   


                  



Posted in , | 2 Comments

Analise tática de Vasco e Internacional movimentações

Analisarei dois times hoje. A começar por Vasco que surpreendeu na maneira de jogar. Vinha jogando no 4-1-2-1-2 em losango e esperava-se assim. Mudou completamente jogou no 4-3-3 com a posse de bola e sem ela mudou para o 4-4-1-1 em duas linhas com Éder Luis recompondo meio campo e Diego Souza voltando e atuando como enganche.

Vasco Atacando:





Vasco atual campeão da Copa do Brasil, sem alardes e mídia badalado em cima montou um bom time.
Fernando Prass é um goleiro seguro e vem demonstrando fazer um bom campeonato pelo Vasco se não fosse a idade merecia seleção.

Dupla de zaga neste jogou defendeu, bloqueou e cobriu espaços. Dedé e Anderson Martins se completam e tiveram uma tarde feliz em Porto Alegre.

Ramon e Fagner são laterais que sabem apoiar mas que pecam na marcação, a partir deste fato os volantes devem marcar para liberar as subidas.

Romulo atuou de primeiro volante, ficou na média sem a bola avança e joga ao lado de Felipe. Allan segundo volante é promessa vascaína tem futuro e sem bola mantem posição. Felipe é a criação do time por ele passam as jogadas de ataque, sem a bola mantem posição. Aqui esperava-se que Diego Souza seria o extremo do losango, não foi.

Diego Souza atuou na ponta esquerda ora indo a linha de fundo ora área a dentro, na movimentação defensiva recuava e fazia a função de enganche no meio com ataque.

Éder Luis era o ponta pela direita com velocidade e dribles com movimentação acentuada. Sem a bola constituía um meio campo em duas linhas de quatro.

Alecsandro era o homem mais adiantado e centralizado do time o legitimo centro avante.

Vasco Defendendo:





Para aplicar em campo todas estas movimentações é preciso jogadores inteligentes e velozes. Assim Ricardo Gomes utilizou Eder Luis e Diego Souza com organizado e veloz nas transições. Foi bom jogo no Olímpico.

Por agora Internacional de Falcão que também tem movimentações táticas. Atacando jogou no 4-3-1-2 e defendendo 4-4-1-1 em duas linhas. Curiosamente Falcão sacou do time Oscar jovem promessa colorada para entrada de Glaydson.

Internacional Atacando:



Muriel em tarde inspirada provou que merece a titularidade no time. Foi o grande nome colorado na partida.

Juan deve ser titular no time até por falta de opções, mas deve ausentar-se atuando pela seleção. Para companheiro de Juan inter deve contratar.

Kleber já provou que é um grande lateral tanto no apoio como defendendo por vezes necessita de motivação. Nei não tem qualidade para ser o titular.

Surpresa, Tinga de primeiro volante dando mais qualidade a saída de bola, precisa aprimorar a condição física e sem bola avança jogando ao lado de Guiñazu. Outra surpresa Glaydson de segundo volante e sem a bola avança e jogava de ala direito. Guiñazu jogava mais a esquerda no losango, sem a bola manteve posição. D'Alessandro que jogou como homem de criação no extremo do losando, sem a bola recompunha meio campo na ala esquerda.

Zé Roberto foi o companheiro de Leandro Damião no ataque, com muita movimentação pelos dois flancos do campo, curiosamente é um atacante que carece de gols pois pouco entra na área. Sem bola volta e atua como enganche no meio, está mais adaptado a esta função.

Leandro Damião é centro avante e teve poucas chances na partida, depende muito do auxilio dos meias com chegada.



Internacional Defendendo:





Em 2 meses Falcão já montou o Inter no 4-4-2 em duas linhas, no 4-4-2 em quadrado, no 4-4-2 em losango, no 4-4-1-1, no 4-3-2-1 e no 4-2-3-1.

Wilson Mathias entrou mal no jogo, D'alessandro saiu para entrada de Fabricio, este que nem olhou para Falcão.

Independente da bobagem do Kléber, o Inter chamou o adversário, recuou demais e o gol de empate era questão de tempo.

Posted in , | Leave a comment

Compartilhar